Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Córrego do Ouro/MG)

 

corrego do ouro


Rios volumosos, uma densa rêde de cursos d'água , como o rio Grande e seus afluentes, Rio-das-Mortes , Rio Sapucaí (hoje represa de Furnas), e o Rio Verde favoreceram a chegada dos primeiros habitantes da nossa região, a vegetação, as terras férteis e bem aparelhada pela natureza, formaram um conjunto de circunstâncias muito faroráveis ao estabelecimento das primeiras famílias, com o objetivo principal de criar o gado vacum para suprir a necessidade de carne bovina que era a base da alimentação das regiões mineradoras Ouro Preto, São João Del Rey entre outras, através do gado vivo ou pela produção de carne seca.

E assim  lentamente, surgiram os primeiros  arraiais como o da "Nossa Senhora do Rosário do Córrego do Ouro" , a região Sul de Minas Gerais começou a ser mais densamente povoada a partir da década de 1740, a Oeste do Rio Sapucaí. José Pires Monteiro descobre ouro na margem esquerda do Sapucaí, em 1746, Francisco Martins Lustosa é nomeado guarda-mor regente das descobertas do ouro e da região do Sapucaí, a primeira formação administrativa datou de 1798, quando da instalação da Vila da Campanha da Princesa da Beira, atual cidade de Campanha.

Elevado a distrito pela lei nº 1473, de 9 de julho de 1868, e a paróquia, em 1º de dezembro de 1873, pela lei nº. 2002, art. 6º, sancionadas pelo Presidente da Província de Minas Gerais. Fazia parte do município de Três Pontas. O primeiro vigário da paróquia foi o Padre Manuel Esteves Balanzuela Lira. Os primeiros habitantes do arraial, foram Miguel Corrêa Lourenço, Job Alves de Figueiredo, Joaquim Antônio de Souza Paiva e Antônio Alves de Figueiredo, são considerados seus fundadores.

O doador do terreno, para edificação da igreja, foi o Alferes Job Alves de Figueiredo, natural de Dores da Boa Esperança. Córrego do Ouro desmembrou-se do município de Três Pontas, passando a jurisdição de uma vila próxima que fica no pé da serra. A padroeira do povoado é Nossa Senhora do Rosário, razão por que ficou conhecido por "Nossa Senhora do Rosário de Córrego do Ouro", até que a lei nº 843, de 7 de setembro de 1923, mudou o topônimo para Córrego do Ouro.

(Vander Martins - PUC/Campinas) 

O BRASÃO

(desenho: Willian Damasceno)

brasocrregodoourop.jpg 

O Escudo com um Rosário na cor azul do escudo lembra o manto da Virgem Maria, o céu e também tudo o que é divino. A recitação do Rosário da Virgem Maria que estamos no caminho certo para o céu e mais próximos do seu Divino Filho, Jesus. Este Rosário, presente em destaque lembra a devoção que desde o início do povoado faz parte da história, fé e devoção do povo à Nossa Senhora do Rosário. Os detalhes do escudo são dourados, lembrança do Ouro que foi encontrado na região e que contribuiu no nome do distrito.

Em um desses enfeites, inferior ao escudo, temos a indicação do ano da instalação da Paróquia. Abaixo, encontramos a faixa e os enfeites laterais do Brasão, formado por dois galhos de café, símbolo de uma comunidade que vive da cultura da terra e tira do café o seu sustento. O "Ouro Dourado" que deu lugar ao "Ouro Verde". Na faixa, o nome de nossa paróquia e sua localização: Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Córrego do Ouro, Minas Gerais; e logo abaixo, nossa Diocese: Diocese da Campanha. A Cruz, sinal dos cristãos, está acima de todos os símbolos do Brasão; é nossa identidade de Igreja, que tudo faz "por Cristo, com Cristo, em Cristo".

 

Criada em 01/10/1873

Comunidades Rurais: 06

Comunidades Urbanas: 03

Rua do Comércio, 19– Centro

Fone: 35 3853-5097

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Administrador Paroquial: Pe. José Filomeno do Cosmo

 

Sky Bet by bettingy.com