liturgia-diaria
branco1px
Abril 2024
D S
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30
branco1px
Sábado 16 Setembro 2023
  •  

    Santos Cornélio, papa, e Cipriano, bispo, mártires, Memória

    23ª Semana do Tempo Comum

    Leituras:

    1Tm 1,15-17

    Sl 112(113),1-2.3-4.5a e 6-7 (R. 2)

    Lc 6,43-49

    PRIMEIRA LEITURA

    Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores.

    Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo 1,15-17

     

    Caríssimo,

    15 segura e digna de ser acolhida por todos 

    é esta palavra:
    Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores.
    E eu sou o primeiro deles!

    16 Por isso encontrei misericórdia,
    para que em mim, como primeiro,
    Cristo Jesus demonstrasse 

    toda a grandeza de seu coração;
    ele fez de mim 

    um modelo de todos os que crerem nele
    para alcançar a vida eterna.

    17 Ao Rei dos séculos,
    ao único Deus, imortal e invisível,
    honra e glória pelos séculos dos séculos. 

    Amém!
    Palavra do Senhor.


    Salmo responsorial  Sl 112(113),1-2.3-4.5a e 6-7 (R. 2)
    R. Bendito seja o nome do Senhor, 

        agora e para sempre!

    Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

    1 Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
    louvai, louvai o nome do Senhor!

    2 Bendito seja o nome do Senhor, *
    agora e por toda a eternidade!
     R.

     

    3 Do nascer do sol até o seu ocaso, *
    louvado seja o nome do Senhor!

    4 O Senhor está acima das nações, *
    sua glória vai além dos altos céus.
     R.

     

    5aQuem pode comparar-se ao nosso Deus, *

    6 que se inclina para olhar o céu e a terra?

    7 Levanta da poeira o indigente *
    e do lixo ele retira o pobrezinho.
     R.

     

    Aclamação ao Evangelho  Jo 14,23
    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
    V. Quem me ama, realmente, guardará minha palavra
        e meu Pai o amará e a ele nós viremos.

    EVANGELHO

    Por que me chamais: 'Senhor! Senhor!',
    mas não fazeis o que eu digo?

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 6,43-49

     

    Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

    43 "Não existe árvore boa que dê frutos ruins,
    nem árvore ruim que dê frutos bons.

    44 Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos.
    Não se colhem figos de espinheiros,
    nem uvas de plantas espinhosas.

    45 O homem bom tira coisas boas
    do bom tesouro do seu coração.
    Mas o homem mau tira coisas más 

    do seu mau tesouro,
    pois sua boca fala do que o coração está cheio.

    46 Por que me chamais: 

    'Senhor! Senhor!',
    mas não fazeis o que eu digo?

    47 Vou mostrar-vos com quem se parece
    todo aquele que vem a mim, 

    ouve as minhas palavras
    e as põe em prática.

    48 É semelhante a um homem que construiu uma casa:
    cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha.
    Veio a enchente, a torrente deu contra a casa,
    mas não conseguiu derrubá-la, 

    porque estava bem construída.

    49 Aquele, porém, que ouve e não põe em prática,
    é semelhante a um homem 

    que construiu uma casa no chão,
    sem alicerce.
    A torrente deu contra a casa,
    e ela imediatamente desabou;
    e foi grande a ruína dessa casa".
    Palavra da Salvação.

    Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
    © Todos os direitos reservados.

    Após proferir o Sermão da Planície, Jesus lança uma espantosa e quase incompreensível proposta aos seus seguidores, “o amor aos inimigos”, condições para seguir Jesus e sermos verdadeiros discípulos. O Evangelho de hoje nos leva a contrapor as relações estabelecidas pelo “mundo” (paixões desordenadas, poder, fama, apego a vários deuses). O autor sagrado nos faz refletir que se não enxergamos o verdadeiro sentido de sermos cristãos, guiar ou ser guiados pode ter um grande risco de cairmos na cova, para o abismo; somos especialistas em julgar , criticar e muitas vezes condenar nossos irmãos, quando, na verdade, Jesus nos adverte que “reparamos tanto no cisco no olho do nosso irmão e não somos capazes de remover a trave que está em nossos olhos”, fato que nos impede a reconciliação com o Criador, principalmente quando sabemos que existe esta trave e não a retiramos dos nossos olhos, dai recebemos o título de “hipócritas”. Que possamos reconhecer a necessidade de ouvir e colocar em prática a Palavra de Jesus no nosso dia-a-dia e sermos reconhecidos pelos bons frutos do nosso trabalho.

     

    Diácono Vitor Donizeti Cândido

    Paróquia São José – Varginha/MG

Sky Bet by bettingy.com