Conselho Presbiteral

O nº 7 do Decreto Presbyterorum Ordinis indica que na Diocese existe entre o Bispo e os presbíteros uma comunhão hierárquica, em virtude da qual todos eles participam – em grau diverso – do único e idêntico sacerdócio e ministério constituindo um só presbitério. Esta unidade de missão quis concretizar-se com a criação de um organismo ou senado de sacerdotes, que representem o presbitério e que possa ajudar eficazmente com os seus conselhos o Bispo, no governo da Diocese.

Portanto, instituiu-se pelo Concílio Vaticano II o Conselho Presbiteral e as primeiras normas jurídicas foram estabelecidas por Paulo VI, pela Carta Apostólica Ecclesiae Sanctae (06.08.1966). Trata-se de uma instituição de caráter obrigatório e de exclusivo âmbito diocesano, que como órgão consultivo, tem a missão de aconselhar o Bispo nos problemas pastorais concernentes ao exercício da jurisdição. Não pode ser denominado Conselho Presbiteral qualquer reunião de sacerdotes, ou seja, a unidade da Diocese e do presbitério exige a existência de um Conselho Presbiteral orgânica e institucionalmente único para toda a Igreja Particular. Ademais, assinala-se que o Conselho Presbiteral deve representar o presbitério, contudo, é uma representação mais moral do que estritamente quantitativa. Deve ser reflexo de todo presbitério e da variedade de funções, situações e ofícios que nele se dão.

Na Diocese da Campanha, hoje, presididos pelo Exmo. Sr. Bispo Diocesano, Dom Pedro Cunha Cruz, fazem parte do Conselho Presbiteral os Revmos.

  • Dom Pedro Cunha Cruz
  • Côn. José Douglas Baroni
  • Côn. João Luís da Silva
  • Côn. Luzair Coelho de Abreu
  • Côn. Sérgio Roberto Monteiro
  • Côn. Wanderlei Procópio do Nascimento
  • Pe. Ednaldo Barbosa
  • Pe. Edson Oliveira Penha
  • Pe. Edvar Rodrigues Rangel
  • Pe. Heitor Aparecido Rafael, scj
  • Pe. Jean Poul Hansen
  • Pe. Roberto Antônio Nogueira
  • Pe. Rogério Augusto da Silva
  • Pe. Walter Dauzcuk

​ 

 

Sky Bet by bettingy.com